quinta-feira, maio 30, 2013

quero um amigo só hoje que tome cerveja comigo e diga que nem tudo está perdido. que atravesse a tarde falando besteiras e rindo de coisas bobas. que me ajude a passar pro outro lado da rua e tenha um isqueiro pra acender meu cigarro e não se importe com a fumaça. só hoje quero esse amigo que nesse dia cinza e frio me empreste um casaco que esquente minha alma. só hoje quero um amigo que diga aqueles versos que fazem a diferença e ouça aquela música que só eu gosto. que quando meu time fizer gol grite mais alto que eu e exploda de alegria. que entenda o que eu digo sem eu ter que fazer força. hoje quero esse amigo que anda escondido em algum lugar da cidade, que não sabe que quero ele perto, bem perto.

5 comentários:

Grã disse...

Nem tudo está perdido, alias, nada está.
Beberemos e fumaremos
beberemos e riremos
beberemos e pintaremos de alguma cor esse cinza, que empresta o frio a esse dia apagado.
escolheremos uma cor quente - aviso - uma paz quente,
que nos dispense dos casacos
e desprenda nossas almas
no momento do gol nosso de cada dia.
vagaremos em cidades diferentes
e em dialetos diferentes juraremos nosso amor a um amor distante e errante
- não fosse todo o amor errante -
mas de bem perto, quando nos quisermos perto,
confessaremos um prô outro o óbvio, que parece que ninguém percebe, ou não quer perceber.

Grã disse...

Esqueci a trilha sonora, se me permite:

http://www.youtube.com/watch?v=bYfFD9eBrNU

Assis Freitas disse...

"Amigo velho amar não me compete
Eu quero é destilar as emoções"
Renato Teixeira

beijo

p.s. a trilha também

http://www.youtube.com/watch?v=SXXZpk67-4U

Adriana Godoy disse...

Grã, obrigada por seu belo poema em minhas páginas.E pelo som de Marina, belíssimo. Beijo.

Adriana Godoy disse...

Assis, essa música na voz de Elis é o máximo. Valeu demais. Beijo