domingo, outubro 23, 2011

anjo caído

                                                 desenho/ rafael godoy                                                             

Ele entrou e disse que estava frio lá fora. Bebeu o café  quase frio e acendeu um cigarro. Disse que aquele dia tinha visto algumas pessoas estranhas que o seguiam. Jurou que não era paranoia. Perguntou sobre  os gatos e se esticou no sofá. Falou sobre o possível apocalipse mas disse que não acreditava em anjos. Elogiou a música que tocava, acho que Coltrane, e falou que nesse momento vinha uma paz quase inevitável ou que a vida tinha algum sentido. Pediu pra eu soltar os cabelos e sentir o cheiro do xampu que gostava. E ainda, com voz baixa  e com os braços fortes, me puxou para  o seu lado e me deu um beijo longo. Sua boca tinha gosto de menta, provavelmente, alguma bala para tirar o gosto do cigarro. Estava intensamente sensual, com os cabelos despenteados e cheiro de chuva. Dormi em seus braços e quando acordei  já tinha ido embora. Ele era assim, aparecia em qualquer hora, dizia coisas sem sentido ou ficava preso em seu silêncio. Eu entendia esse homem de poucas palavras e gestos definitivos. E ele sabia disso.  Talvez fosse ele um anjo caído por acaso em minha vida.

25 comentários:

guru martins disse...

...bem, pelo menos
você aproveitou
é o que vale...

bj

MIRZE disse...

DRI!

LINDO DEMAIS! Perto de você, só anjos caem. Ainda bem que valeu à pena!

Beijos

Mirze

BAR DO BARDO disse...

se prosa se poesia que importa
?


o cheiro é de literaura
boa literatura

Adriana Godoy disse...

Guru, pelo menos...

Adriana Godoy disse...

Mirza, sempre tão delicada em seus comentários, valeu mesmo! Beijo

Adriana Godoy disse...

Bardinho querido, amo quando vem. Bj

byTONHO disse...



Caído!
Vem, cai, vai... ido!

BOM!


:o)

Adriana Godoy disse...

Tonho, Bom é vc ter vindo! Beijo

Aline disse...

amo teus textos.
maravilha!

Adriana Godoy disse...

Aline, bom saber disso! Beijo

Marina Godoy disse...

Eita tatá boa de sentidos! Adorei!

Adriana Karnal disse...

Adri,
anjos da guarda sao necessarios a uma mulher

Adriana Karnal disse...

belo,guria

Luciano Fraga disse...

Adriana minha querida poeta, sempre magistral! Essas quedas, esses braços e o silêncio que tudo diz e nada espera... Parece que conheço e como gosto. Beijo.

Adriana Godoy disse...

Tatá, valeu! beijo

Adriana Godoy disse...

Karnal, realmente, precisamos mesmo! Beijo

Adriana Godoy disse...

Luciano, boa demais sua apreciação! Gosto muito quando vem! Beijo

Marcos Satoru Kawanami disse...

se no Céu ninguém vai se dar em casamento, pois viveremos como anjos, será praticado o sexo livre?

Adriana Godoy disse...

Marcos, e por que não?

Andressa C. disse...

Eu espero esse homem de poucas palavras e gestos definitivos.

Adriana Godoy disse...

Andressa, pode ser que ele apareça. Bj

danilo disse...

Adriana,
Sua prosa poetica cheia de lirismo,ao som de um sax choroso, celebrando e relembrando o amor instantaneo e real, eh de una beleza e de uma leveza sensual, um encontro do sentidos com a piesia das coisas

Muito bom nito
Abraçosdanilo

Adriana Godoy disse...

Danilo, sempre especiais seus comentários. Brigada. Bj

Papagaio Mudo disse...

anjos caídos...

Adriana Godoy disse...

e não é que é? Papagaio, uma honra sua quase presença! Bj