sexta-feira, julho 22, 2011

santê

http://youtu.be/T-bhxL-XbPA( pra ouvir)

não vou me enfiar em um carro ou avião
e ir pra qualquer lugar
vou ficar nesta cidade
ir em santa tereza e ver a noite em beagá
ontem fui lá
os bares as ruas a música
era assim que era a cidade
e em santê ainda continua
continua em cada cigarro aceso
em cada copo de cerveja tomado
no povo louco que passa
nas mesas espalhadas nas calçadas
nos amigos do passado
nos poetas que recitam versos imcompreensíveis
na bossa nova e no rock and roll
a cidade continua em santa tereza
nas casas antigas e nas praças
nas farmácias com ph
ninguém pensa na morte
as ruas são calmas e cheias de vida
tem o macarrão do bolão
pra fome da madrugada
as crianças andam de bicicleta
as famílias se misturam com os boêmios
tudo é harmonia
e lá o tem clube da esquina
ontem fui em santa tereza
e ouvi música boa
a cidade continua lá
e continua no meu travesseiro
quando chego e me deito
e a lua ainda na janela


21 comentários:

MIRZE disse...

LINDO, DRI!!!!

Conheci esse bairro (não sei se é assim que chamam), só sei que é disso que gosto. Família, amigos, barzinho. é essa mistura que traz vida e ferve o sangue da gente.

Agora, minha filha voltou para o Rio, enquanto minha cabeça ficou lá nas Gerais.

EXCELENTE!

Beijos!

Mirze

Rafael Rodrigues disse...

OI, Adriana!
Sempre recebe com muita felicidade os seus comentário.
Que delícia ler o seu poema sobre esse bairro que tanto frequento.

Beijão.

Rafael Rodrigues disse...

OI, Adriana!
Sempre recebo com muita felicidade os seus comentários.
Que delícia ler o seu poema sobre esse bairro que tanto frequento.

Beijão

Adriana Godoy disse...

Mirse, bom que vc tenha gostado. Beijo

Adriana Godoy disse...

Rafael, acho que o Bairro de Santa Teresa que vc frequenta é no Rio, não?

Mas o daqui também é demais!


Valeu! Beijo

byTONHO disse...



Santê, ta...reza!

A imagem provoca o apetite:

"lá no céu
a lua é um pastel!"

:o)

danilo disse...

adriana,
esse teu poema me despertou memórias da juventude...
ew me remeteu a beto guedes, tavinho moura ( de quem sou fã de carteirinha), tavito( e sua rua ramalhete, na serra, vc. coonhece a música?) e toda aquela música tão lírica e tão contemporânea do clube da esquina...
eram outros tempos, e eu viouvi aí em beagá aquela agitação dos anos setenta...
butecos, cinemas de arte( pathe e odeon), cantinas do lucas, teatro marilia e francisco nunes). aí nessaa aepoca assisti a shows memoraveis dos baianos, vi começar carrteiras de cdantores que hoje são ou foram(O TEMPO PASSA, CÉLERE) estrelas da mpb, era uma época ímpar
e nós agitávamos todas...
época de discotecas( existiu uma jambalaya,aí pelos lados da cidade jardim) que era um barato( odara, prá diz\er melhor)...
frequentei santereza, não com muita frequencia, mas semepre achei também bacanas aqueles barzinhos e o proprio bairro, com casas antigas- mas mudou, não é?
vivi aí em beagá de 70 a 79- e foram anos inesqueciveis...
não vivo de saudosismo- sei que o mundo mudou, que a vida é hoje, que cada dia que chega traz seus vivios e virtudes, suas dores e alegrias- e que viver e respirar o ar frio das noites de julho ou as brisas amenas ou quentes das primaveras é dádiva
que não tem preço.
mas seu poema despertou lembranças- beto guedes- que saudades...
"minha linda juventude, página de um livro bom
essass são as coisazs da vida...
e são páginas dos nossos cadernos de viagens...
muitas lusas se´passaram...
mas muaitas ainda passarão...

abraços mineiros procê...

Danilo.

Adriana Godoy disse...

Tonho, tchê reza mesmo! Beijo.


Danilo, é por aí mesmo. Tinha um tempo que não ia lá e me vi em outro tempo (sem saudosismo), com os botecos cheios, música de primeira, gente feliz, e a meia lua enfeitando a noite.

Bom que meu poema tenha despertado essas lembranças em vc. Adorei seu comentário tão rico. Beijo

guru martins disse...

..."e a lua
ainda na janela"
também recém chegada
de santa tereza...

bj

A.S. disse...

Adriana,

Não precisamos ir para longe para sentir o pulsar intenso da vida, a delicia das emoções, a beleza de uma paisagem que amamos, a duçura de uma brisa que nos beija ao amanhecer...

Beijos!
AL

Luciano Fraga disse...

Adriana, um poema daqueles que nos vestem de "saudade viva", leve, belo. Um poema foda com PH, beijo.

Adriana Godoy disse...

Guru, gostei do complemento! Bj


AS, muito sensível seu comentário. Adorei. Bj


Luciano, meu querido poeta, PHODA é vc! Beijo

BAR DO BARDO disse...

um canto
pra se conhecer
um dia

Úrsula Avner disse...

Oi Dri,

clube da esquina... Que saudades... Gostosa cidade, gostoso poema. Beijão.

Vinícius Paes disse...

Ah, Beagá e a sua beleza, cidade de riqueza histórica e artística. Eu gosto! Preciso voltar a visitá-la, logo.

O poema, dos seus, né Adriana.

beijos.

Adriana Godoy disse...

Bardo, é só avisar quando....bj


Úrsula, uma parte de Beagá de que gosto muito. Bj


Paes, pois é, sempre a noite me rodeando. Valeu, bj

José Carlos Brandão disse...

Olá, Dri!
Sempre envolvida pela noite, pelos amigos - mesmo que desconhecidos, mas parceiros da noite... e com a lua na janela, outra parceira, para dar um toque de poesia - mas tudo é poesia.
Beijos.

Adriana Godoy disse...

JC, um prazer sua visista. Obrigada pelo comentário. Bj

Mauro Lúcio de Paula disse...

é bom demais, menina! essa descrição tão poética de um bairro que eu ia com meu filho, nas madrugadas sob o olhar atento da lua, no bar do bolão comer macarrão. Como é bom recordar, obrigado!

Andressa disse...

bem bonito.

On The Rocks. disse...

belo poema, Adri. flui o tempo todo. as imagens são nítidas.

:)

bj