domingo, julho 17, 2011

Lá no Maria Clara

Pois é, hoje estou lá no Maria Clara com um poema de que, particularmente, gosto muito, talvez por que me traduza um pouco ou o meu "eu-lírico"( embora não goste muito dessa história de eu-lírico).

Pra conferir é só clicar aqui.

Beijos

5 comentários:

Hercília Fernandes disse...

Gostei muito, Godoy.
Seu eu-lírico é sempre refinadíssimo!
Beijos,
H.F.

Luciano disse...

Onde quer que estejas, é sempre bom poder ler da tua poesia.
bjs, moça.

danilo disse...

adriana,
o sopro vital é que nos move...e a poesia faz parte desta força que nos impulsiona em frente...
e a morte, mote continiuo de todo poeta, faz parte desta marcha...
você poetiza lindamewnte esse elan de viver.. esse impoulso, esse sopro, este canto ininterrupto que é a vida...
e os sopros frios dos ares de julho, as quietudes plenas das manhãs solitárias, o sentar-se em frente a um mar imenso( ou das montanhas abissais dessas minas gferais) ytraduz esse impeto de viver...
e você traduz tudo isso, num poema denso,tenso, pleno...
abraços, poeta....
Danilo

danilo disse...

oi,
desculpa-me se as vezes exagero com tanta palavra, mas os peomas me trazem reflexões e reflexos- e as palavras pulsam...
ded novo,
abraços
danilo.

On The Rocks disse...

vou lá.

bj