segunda-feira, maio 31, 2010

sonhos

gravura em metal /rafael godoy

joguei em você
todos os meus sonhos
fiquei vazia de mim


32 comentários:

Danilo de Abreu Lima disse...

chuva de sonhos,
pancada de sonhos,
que se despedaçam contra
vidraças.
são sonhos, não jogados ao léu,
só ao céu
de sua boca:
sugados, como sangue de vampiro,
piro, sem poder te ter:
oca, fiz-me vácuo,
em ti:
e daí? nem sei se ganhei,
se perdi...

adriana, seus sonhos jogados, nesse poema curto e belo, me inspiram...
abraços
Danilo.

Lara Amaral disse...

Ai, acontece...

Bom te ler, Dri!

Beijo.

Adriana Godoy disse...

Danilo, isso não vale... que inspiração, heim? Valeu! Beijo.


Lara, e como! Beijo.

Mirze Souza disse...

Que belo retorno DRI!

De ficar vazia eu entendo.

Belíssimo!

Valeu a espera!

Beijos

Mirze

V_ Leal disse...

o vazio gera a possibilidade do preenchimento ou a simples tentativa de.

Adriana Godoy disse...

Mirse, um beijo.


V.Leal, pode ser por aí. Valeu!

nina rizzi disse...

linda a gravura do seu mennino.

e seu texto elleniza tão colado na minha gertrude que podiam se encontrar pra tomar umas e afogar as m'águas. quem sabe num é lá que tá o que resta da id.

beijos, frô.

líria porto disse...

que lindos - versos e ilusração!!
besos

Marcelo Novaes disse...

Dri,



É assim que ocorre mesmo...






Muito boa a gravura do Rafael.




:)




Um beijo.

Anita Mendes disse...

drika, poucas palavras fazem belos poemas... uma explosao minimalista esse teu poema... fiquei cheia!
beijocas
*(tava viajando e por isso nao passei por aqui antes e outra coisa; essa tua foto do perfil ta show!)
beijos novamente!

Por que você faz poema? disse...

Às vezem também aposto,
mas ainda não perdi.

Adriana Karnal disse...

Adriana G.
voltaste...cheia de poesia.

Adriana Godoy disse...

Nina, acho que vc sabe...é isso. beijo.


Líria, quanta honra! Bj


Anita, que bom que gostou da foto e do poema. Valeu, amiga. Beijo.

Por que, mas posso encher de novo, né não? Bj


Xará, valeu, gosto de vc aqui. Beijo.

Fred Matos disse...

Muito bom, Adriana.
Também a gravura do Rafael.
Beijos

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana,

Que bom que está de volta ! Intensa mensagem em poetrix, trazendo elementos fortes da subjetividade do eu-lírico. A tela expressiva e linda do Rafael se encaixou como luva ao texto poético. Bj,

Úrsula

Adriana Godoy disse...

Fred, que visita boa! Beijo


Úrsula, comentário expressivo e rico de significados. Valeu mesmo. Sua visita é sempre boa. Bj

José Carlos Brandão disse...

Gostei do poema. Bem realizado. E a ilustração do rafael casa-sem bem com ele.
Beijos.

Adriana Godoy disse...

JC, mais uma vez, agradeço seu comentário. Volte sempre. beijo.

Anônimo disse...

Adriana,
poucos versos e muita poesia, você é muita talentosa, menina! Que bom que você voltou. E com toda verve poética. Parabéns!
um beijo e muita admiração,
Mauro Lúcio de Paula

dade amorim disse...

Gosto daqui, Adriana. Lindos, poema e gravura. Um beijo.

Luciano Fraga disse...

Adriana, a tal da expectativa mata mesmo.Grande fala. A. Antunes:"eu ficar oco, eu ficar bem assim, sem ninguém em mim..." Beijo.

Adriana Godoy disse...

Mauro, obrigada pela visita. Volte mais. Bj



Dade, também gostodo seu espaço. valeu mesmo! Bj



Luciano, sempre palavras especiais. Beijo, poeta.

sopro, vento, ventania disse...

e não é que é isso mesmo, Dri? A gente sai, se esvaziando, se dando... e, no final, cadê?
adorei!
beijos e saudades.
Cynthia

Adriana Godoy disse...

Cynthia, bom vc ter aparecido. Tava com saudades. Beijo.

Devir disse...

Fiquei brincando de sonhar
e demorei, entre um e outro
aquele maluco
também de tanto sonhar
já hesita tanto
a pular sobre o balcão

Serve a caninha, amor!
Ahnão, voce não pode beber
(a platéia espera o plin plin)

Às vezes não sabemos por que sonhar
como se o sonho
seja um nicho involuntário
como se, a qualquer momento
só a palavra soprasse ao ouvido

saudade, AGod

On The Rocks disse...

se jogou demais. cuidado.

bj

Adriana Godoy disse...

Devir, gostei de sua visita...mas ainda ando sem tempo para retornar...beijo.


Buenas, sim, sim...beijo.

Devir disse...

putz
os terráqueos
pensam que sou
lunático
e vim cobrar
meus direitos e
defeitos
'o que estaria acontecendo
durante a lua nova?'

Um dia eu disse
"a gente se vê, qualquer dia"
e me arrependi
tenho saudade do nada aconteceu
para sempre

A gente fecha a mão
e toin na testa

Tenta escrever tenta
qualquer coisa
cai mais depressa
que bexiga furada

E a palavra
sequer conquista um país
e o "cara"
pensa que sabe escrever

Não disse dessa foto
ou disse?

Beijo

Talita Prates disse...

é, Adriana...
melhor não arriscar todos eles.

tenho aprendido isso.

um bjo!
saudades daqui,

Talita.

Le Vautour disse...

Tanta força assim, em tão poucos versos, me faz lembrar Cassiano Ricardo!

Fabio Rocha disse...

Será tão difícil aprendermos a não fazer isso? :)

Jorge dos Santos disse...

que poema lindo.
e quem é rafael godoy? as pinturas tem um encanto maravilhoso.

jorge