quarta-feira, julho 02, 2008

o ar frio que entrava pela janela

estudo de aquarela/ Rafael Godoy

mais de uma vez ele me disse
que havia solução
que nem tudo estava perdido

mais de uma vez ele apagou a luz ao sair
me deixou na escuridão do quarto
e pôs Milles Davis para tocar

mais de uma vez ele me cobriu com o edredon
colocou a mão na minha testa
para ver se eu estava com febre

mais de uma vez ele me beijou com olhos selvagens
me chamou de vadia de louca de perdida
e deliramos juntos no deserto de nossa cama

mais de uma vez ele chorou
olhando as estrelas

mais de uma vez jurei mudar
era só uma questão de tempo

mas depois de mil e uma noites
depois de apagar a luz do quarto
ele se foi

ficaram as estrelas
ficou a noite
e o ar frio que entrava pela janela

2 comentários:

Anônimo disse...

Estamos nós, e ainda bem...

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Melhorou? A gente nunca sabe, não é? Vim agradecer todo o seu carinho nesse meu dolorido momento. E só posso fazê-lo à minha moda. Enquanto fico de resguardo, fiz um novo post, As pontes de Madison. Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata Cordeiro