terça-feira, junho 24, 2008

Possível Deserto

Os rios de dentro estão quase secos
Uma planície seca e árida se anuncia
O coração ainda guarda algum líquido
Para ser despejado no momento certo

A voz rouca indica mau agouro
Os abutres estão à espera calmos

Uma única nuvem negra não faz chuva
Mas encobre o sol vermelho

A manhã desperta silenciosa
Atenta ao menor ruído
Frágil a qualquer vento

A noite vem desesperada
Atônita negra pesada
Os pássaros noturnos sumiram

O corpo resta cansado
Sem dor sem frio sem nada
A alma parte suave

E um possível deserto se faz agora

14 comentários:

Luisa Godoy disse...

muito bonito, dri. muito doído, muito honesto. funesto também. falar mais o que? só esperar.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Muito lindo o seu poema. lindo mesmo, apesar de eu estar sem os meus óculos de 6 graus, só com o de 3. Aviso: mesma mensagem para todos devido ao meu estado precário. Ainda estou no hospital, mas um amigo da blogosfera fez um retrato meu com o qual fiz um post. Apareçam por lá para exprimir a sua solidariedade:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Beijos,
Renata
PS: E visitem o artista pondo um comments no meu retrato

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Tive hemorragia interna, o que significa mais um dia, no mínimo, de hospital.
Beijos da Rê

cra disse...

bonito

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Vc estava muito melancólica ou deprimida quando fez esse poema. Está com porblemas, passando por um momento crítico? Você que me deu tanta força. Queria ajudar.
Como vê, voltei e já fiz um post a todos.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Não precisa ler a úlima cena, é opcional.
Um beijo, linda, e força,

cra disse...

"Ver as estrelas fumando o meu cigarro", isso é seu? ou não? onde viu isso?

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Ainda está na fase difícl, minha amiga? Gostaria de fazer algo, mas o quê? Uma coisa posso: agradecer-lhe por toda a sua solidariedade. Saiba que pode contar sempre com a minha. Fiz um post para o nosso vampiro o "Ravnos", que tanto me pediu, sobre Cidadão Kane. Apareça por lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,

cra disse...

não tenho certeza

Cunhadão disse...

Cunhadão,
não existe deserto sem água, sempre tem, em algum lugar, ainda mais num deserto como o seu, tão cheio de luz, de calor, de ventos, areia, vida.
Como dizia seu pai: no fim da tudo certo! E vai dar, vc verá!
No mais, o poema é lindo, profundo, triste, lindo: como deveria ser...

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Está melhor amiga? Porque nesse poema, sinto tanta aridez, secura. Eu, que estou doente, acho que estou melhor do que vc. Acordei bem hj, apesar da químio, e fiz uma resenha sobre o filme "A Outra" em cartaz em Sâo Paulo. Como não posso sair de casa, importei-o. Trata-se da história do triângulo amoroso entre Henrique VIII, Ana Bolena e a irmã desta, Maria. Apareça aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Lá vc encontrará um soneto meu

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Não deixe de ir ao meu Blog pois estou comemorando o fato de ter engordado 1 quilo, estou com 38, fiz um post especial. Conto com a sua presença~:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata
Por favor, vá, vai fazer-me bem

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Adriana, minha querida, não é para comentar tudo, só o texto. o resto é mero adorno. E mesmo que não queira comentar o texto, só o seu alô, estive aqui já basta, fico muito feliz.
Um beijo,
Renata

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Apesar de não ter engordado (um) 1 grama além dos meus 38 quilos, postei sobre um filme meio desconhecido, porém belíssimo.
Apareça:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata
Lembre-se do que disse: texto é para ler, imagem é para ver

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Adriana:
Fiz nova postagem. É sobre um filme que todo mundo já deve ter visto, mas acho que é a minha melhor resenha.
Apareça aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata