quarta-feira, junho 18, 2008

Alguma esperança

Quem determina o destino das coisas?
Quem determina: este vai morrer amanhã
e o outro vai viver mais cem anos?
Que diabo de vida é essa?
O peito dói lentamente, a boca seca
Você chega na janela
Vê aquela lua imensa, linda, doida
E você acredita mais
O coração fica mais doce
A alma mais leve
Talvez hoje você adormeça
E possa sonhar com um anjo de asas azuis
Possa deitar em seus braços
E entender alguns mistérios

7 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Hj não estou podendo fazer muitos comentários porque descobriram o meu mal,algo inesperado, meio sério e vou ser operada. Mas deixei um presente para vcs, uma resenha.
Apareçam por lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um abraço,
Renata
PS: Estou mandando a mesma mensagem a todos por motivos óbvios.
as o seu poema, Adriana, não pode passar despercebido, neste momento pelo qual estou passando. Toucou-me muito. Mas vai dar tudo certo, não vai?

Luisa Godoy disse...

dridri, a gente se recusa a acreditar no acaso, não é? será que não há de fato justiça? há o bem, isso eu tenho certeza. há também belas canções de ninar, que são feitas na esperança que alguém lá de longe a possa escutar e adormecer...

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Como a única posição em que me sinto bem é sentada e como não gosto de ficar ociosa, fiz um último post, já que vou ser operada na terça. É endereçado somente às pessoas que me têm dado força.
Apareça por lá.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,

Anônimo disse...

é só esperança, que eu acho tudo de bom, mais que a fé, e muito mais que a caridade!
Esperança inclui a capacdade de nós todos escrevermos outra, mas a mesma NOSSA estória, por mais que acreditemos ou não em nós mesmos e nos outros!
Que o verde da esperança se espalhe entre nós e por isso a gente siga, juntos, vivos, sobrevivendo...
Andrea ( ô acho que estou em falta com vocês, mas às vezes não, tô fazendo o que me cabe dentro do meu tempo também, se é que você me entende!!!!)

Cunhadão disse...

Somos nós, q decidimos qd e onde. Somos nós mesmos, só q a gente esquece, e depois culpa o mundo, pelos acordos q fizemos e na maioria das vezes deixamos de cumprir. Mas não existe o q culpar, desculpar, ou temer. Não tem pq sofrer mais do q a própria prisão neste corpo terrestre que nos limita a alma e nos confunde a mente. Basta esperar; viver com o coração; ter fé em vc ,na vida; amar e acreditar,acima de tudo, "q no fim dá tudo certo"...
Cunhadão, acalme seu coração, fica bem, essa é melhor maneira das coisas começarem a dar certo.
Ele vai ficar bem e vc?
Bj

Cunhadão disse...

Resolvi arrumar um cadiquinho a pontuação e o texto, kkkk.

Somos nós q decidimos qd e onde. Somos nós mesmos, só q a gente esquece e depois culpa o mundo pelos acordos q fizemos e na maioria das vezes deixamos de cumprir. Mas não existe o q culpar, desculpar ou temer. Não tem pq sofrer mais do q a própria prisão neste corpo terrestre que nos limita a alma e nos confunde a mente já no faz sofrer. Basta esperar; viver com o coração; ter fé em vc , na vida; amar e acreditar, acima de tudo, "q no fim dá tudo certo"...
Cunhadão, acalme seu coração! Fica bem! Essa é melhor maneira das coisas começarem a dar certo.
Ele vai ficar bem e vc?
Bj

Bruno Sales disse...

Dri, prefiro te ver feliz, em vez de ler tanta coisa linda que, apesar da beleza, tem uma sofreguidão por trás. Mas, de uma coisa vc pode ter certeza: você sabe aproveitar do fel, traduzindo em poesia.

Beijos do Toco.