sexta-feira, julho 25, 2008

fim de tarde

É claro que não foi do jeito que eu imaginava. Nem podia ser. Aquela hora em que as pessoas passam voltando para casa, a cidade gemendo buzinas e sirenes, a correria louca desatinada e você ali , sentado , tomando um café e pensando no que vai me dizer. Então eu chego e trago um sorriso meio tímido, meio assustado. Você acende um cigarro e joga a fumaça para o ar e me pergunta o que fazer. Falo sobre o trânsito, da casa velha que ficava perto do Arrudas e de contas a pagar. _Você já viu aquele filme? Ele responde que não e sussurra uma melodia dos Beatles: "I'm so tired".... Pergunto o que ele almoçou hoje e ele me ignora. Raspa a garganta e acende outro cigarro. Disparo na fala, insinuo ciúmes, imito a cena de um filme que vi algum dia. Peço um uísque com gelo. Ele diz que bebo demais, que é cedo pra começar. Não retruco, concordo em silêncio. Ele também pede um, sem gelo. Eu pego um embrulho, guardado na bolsa e entrego pra ele. Ele me olha com os olhos molhados, profundos como a noite que chega. Não consigo ficar parada e peço mais um uísque, vou ao banheiro, molho o rosto na água fria e as lágrimas são quentes . Vejo quando estou voltando que a mesa está vazia. Tem um guardanapo e um trecho de " I"m so tired" , escrito com tinta azul: " I wonder should I get up and fix myself a drink?" Ele volta. O copo na mão. "I'd give you everything I've got for a little peace of mind". Vamos de mãos dadas para casa.

4 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Gostei do texto. As coisas por aí melhoraram. Quanto a mim, posso dizer que já tive dias melhores. Fiz novo post hj, a pedido de uma amiga do Blog. Vc já deve ter visto o filme, que é lindo.
Apareça aqui:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata

Cadinho RoCo disse...

E assim é que a vida continua.
Cadinho RoCo

Cunhadão disse...

AMEI!

Guru Martins disse...

...éh, mineirinha!!!
a tempos que não vejo
uma net-escritora com
essa pegada, essa abstração
feminina tão ampla e sem
afetação tão característica
da feminilidade expressa em
outras poetisas. Em torno do
seu umbigo outros universos
giram com gravidade própria,
sem que a sua se sinta afetada,
aliás, parece que voce se beneficia disso. Isso te faz
nova e aprisionadora.
Fiquei um bom tempo por aqui...

bj