sábado, setembro 29, 2012

foi assim



 

  arte: rafael godoy

 
entendo que poderia ser diferente mas não foi
não quero desculpas para mim ou para o que fiz
entendo que ficar em silêncio seria o melhor caminho
 que engolir todos os desatinos que me disse seria mais fácil
e ficar quieta como muitas vezes fiquei me daria mais conforto
mas não foi o que aconteceu
cuspi maribondos e lagartas
soltei todos os demônios presos na alma
atravessei os rios e desertos mais gelados de mim
estradas áridas e intermináveis
senti o calor do inferno bem perto e não fugi
dessa vez não
então veio a noite e a solidão.
veio o vento e os sons inaudíveis do silêncio
e uma terrível sensação de paz.

 


13 comentários:

Hercília Fernandes disse...

Que lirismo, Godoy!
De arrepiar!
Belo, intenso, verdadeiro.

Beijos,
H.F.

Assis Freitas disse...

se foi, foi vivido, e o silêncio mira a paisagem do que ainda virá,



beijo

Leonardo B. disse...


[soube a tempestade ser um tempo para a bonança.

pulsa a palavra, revolve o corpo
que a recolhe; o envolvente silêncio.]

um imenso abraço, Adriana

Leonardo B.

Adriana Godoy disse...

HF, brigada demais! beijo

Adriana Godoy disse...

Assis, o eu-lírico(detesto isso) diz que sim. Beijo

Adriana Godoy disse...

Leonardo B, tanto lirismo, tanta poesia...beijo

Marcos Satoru Kawanami disse...

Adriana,

continue em paz.

Adriana Godoy disse...

Marcos, terrivelmente em paz. Beijo

guru martins disse...

...soltastes
os bichos!!!

bj

BAR DO BARDO disse...

a paz assume suas vestes de nudez

pois

bom texto

Adriana Godoy disse...

Guru, e que bichos! Beijo

Adriana Godoy disse...

Bardinho, gosto quando vem. Beijo

Tania regina Contreiras disse...

A paz pode ser terrível: acabo de pensar...
Viajo nas suas reflexões.
Beijo,