quarta-feira, novembro 18, 2009

apelo

estudo para tela/ desenho de mulher/ rafel godoy

traz para mim os dias que não vivi
todas as noites perdidas
e o sorriso que não tenho mais

vai lá e busca o que me cure
sem que doa ou que arda
apenas que alivie

encontre o que deixei cair na estrada
os poemas esquecidos nas gavetas
e as músicas que não ouço mais

molhe os pés no mar
porque aqui só há montanhas
e jogue uma flor pra iemanjá

deixe seu cheiro espalhado
compre uma garrafa de champanhe
velas amarelas e incensos de baunilha

estou aqui do outro lado e juro
tem uma lua enorme no céu da cidade

43 comentários:

Renata de Aragão Lopes disse...

diante do espelho

- mágico -

adorei!

beijo,
doce de lira

Talita Prates disse...

[intriga-me
quanto de vida
se perde na espera de:
]


Lindo poema, Adriana.
Um bjo.

Sophia di Agnes disse...

Faz-me pensar, daquele que há algum se foi, ou de mim que há algum me perdi?
Lindo poema,

Beijos.

Lara Amaral disse...

O que a lua não inspira? Inspira-nos até às coisas que ficamos muito tempo guardando, sem coragem de dar o braço a torcer.

Muito bonito, poetisa.

Beijos.

Danilo de Abreu Lima disse...

adriana,
que apelo lindo, lembra as canções do chico com sua eterna alma feminina: não resisto, e vou rabiscar aqui uma resposta:

A ti:

teu apelo cai em meu colo
como lágrimas de chuva:
como pétalas de flores,às vezes,
às vezes como granizo:
são perfumadas, são duras,
tão puras tuas palavras
que me afloram os sentidos:
eu, daqui do mar, da mansidão
e imensidão das águas
velo por ti: sou a deusa mãe
mítico-pagã protetora das águas
que levam e lavam os risos e as mágoas:
e saiba,
daqui também a lua se vê grande
e branca e brinca sobre as águas:
e vai trazer de volta
teus sonhos mais guardados:
estrelas no veludo
de um céu de setembro.

aquele abraço- e parabéns ao raphael pelos desenhhos- sempre emotivos e cheios de sensibilidade!

Fred Matos disse...

"estou aqui do outro lado e juro
tem uma lua enorme no céu da cidade"


Um belíssimo poema, com um fechamento primoroso.

Beijos, Adriana

Úrsula Avner disse...

Oi Adriana,

um belo e gritante apelo, cheio de sentimentos intensos, expressão íntima do eu-lírico transbordado em versos... A imagem se encaixou como uma luva ao poema. Bj com carinho.

Anita Mendes disse...

drika, que poema mais belo!
gosto de como vc converte tristeza em poesia, gosto dessa melancolia infinita com um sorriso de lado. Amei(de vero!)
Ps:entrou lista dos meus favoritos da Godoy.
beijos ,lindona!

tania não desista disse...

oi,adriana!...que belo final!
enxergar o que temos em volta é um bom sinal! o passado ,também ,é presente, mas...foi! viva a lua!...enorme e linda!
ah!...rafael! nos
encanta!!!...sempre,sempre!
beijos nos dois
taniamriza

Adriana Godoy disse...

Renata, interessante o espelho. bj

Talita, é a espera com esperança. beijo.


Sophia, volte mais. bj

Lara, é isso. bj

Danilo, que poema,heim? Nossa, fiquei até assim, assim. Lindo mesmo. Se serviu pra te inspirar, valeu e muito. Beijo.

Fred, se vc gostou, tá valendo. Beijo.

Úrsual, gostei de seu comentário. O Rafa, meu filho, não sabe mas agradeço por ele. beijo.

Anita, que bom que gostou, ainda mais se foi um dos seus favoritos. Beijo.

Tania, especial sua percepção. Agradeço por mim e pelo Rafa. Beijo.

Lou Vilela disse...

Dri,

A lua cria vínculos os mais diversos possíveis e nos faz divagar...

Poema de rara beleza, minha cara!

Beijos

Adriana Godoy disse...

Lou, obrigada mesmo. beijo.

Marcelo Novaes disse...

Adriana,


Atravesso o mar a nado,
levando tudo que pediste,
e um leve sopro nos
olhos.


[Que lua que nada...].



;)






Beijos,










Marcelo.

Adriana Godoy disse...

Marcelo, assim não vale, isso é covardia.(rs). Adorei. Obrigadíssima. Beijo.

Mirse Maria disse...

Nossa DRI!

Esse apelo, eu faria coro. A vida não devolve o que se perde. Ela é cruel.

Assim sendo, resta a lua!

Como sempre Belíssimo poema!

Beijos

Mirse

Adriana Godoy disse...

Mirse, é verdade, mas a gente tenta resgatar alguma coisa. Obrigada por sua visita sempre tão especial. beijo.

Gisele Freire disse...

Belo poema Adriana
Gostei muito!
Gisele

Moacy Cirne disse...

Um poema preciso
(e precioso):
temática e formalmente,
uma boa tessitura textual.

Um abraço.

José Carlos Brandão disse...

Lindo, Adriana. Quase nem é preciso o mar - basta a tua poesia. Delicada, melancólica, na medida. Vontade de participar desse poema.
Beijo.

Moacy Cirne disse...

Você e o balaio.
Hoje.
Hoje.

Um abraço.

sopro, vento, ventania disse...

Adriana,
não tinha visto essa sua crição, ainda.
Duro é descobrir quem se inspira em quem para ser ainda melhor: se você no seu filho ou ele em você.
Desconfio, por ordem de existência, que a segunda opção seja a mais possível, mas também sei que, por lógica de envolvimento (sou mãe também) que a primeira opção é totalmente viável. Mas, na boa?, não importa, pois o resultado desses casamentos perfeitos que ocorrem entre as telas fantásticas dele e os seus textos incríveis são O QUE HÁ! (de melhor).
Um beijo grande,
Saúde,
e bom fim de semana.
Cynthia

sopro, vento, ventania disse...

particularmente sobre essa imagem de Rafael, diz pra ele, por favor, que quase infartei de emoção e de tristeza, e renasci melhor, no instante em que vi esse exagero de sentimento dessa tela de agora.
sobre o seu texto, até a terceira estrofe, achei que deveria deixar de ler, pois calou fundo; então continuei e fui aliviada pelas paisagens curadoras dos mares de Iemanjá.
um beijo, Godoy, não preciso dizer o quanto você me enternece, né?
Cynthia

Tenório disse...

Ei poeta!

Sensacional esse poema, equilibra o lírico e o docemente trágico.

Muito bom.

nina rizzi disse...

dri, esse poema é pra mim, né? rsrsrs.. eu já tou recitando, visse :p

Luciano Fraga disse...

Querida poeta,como não atender o apelo, o chamado,na outra margem além da lua, tem o novo, a esperança, a mudança, a perspectiva de uma nova vida,vamos lá sim, beijo.

Adriana Godoy disse...

Pessoas lindas, estou em outras plagas e o computador é ruim demais, lento que dá dó. Então, deixo meu abraço e agradeço a vcs de verdade.

Nina,quando falei na flor era pensando em vc mesmo: a flor é pra vc e se gostou do poema também fica sendo seu. Beijo.

Moacyr, fico envaidecida mais uma vez por ter postado o meu poema em seu espaço. Beijo.

JC, sempre poetando. Lindo comentário. Bj

Gisele, valeu a visita e apreciação. bj

Cynthia, nem sei o que dizer depois desse comentário tão generoso e significativo. Muito agradecida pelo carinho de sempre e atenção. Agradeço pelo Rafa. Obrigadíssima. Beijo.

Luciano, que lindo que entendeu e sentiu o apelo. Então, venha. Beijo.

Luciano Fraga disse...

Minha poeta,li seu comentário no blog de Bortolotto,grande sacada,parabéns pela percepção e sensibilidade,admiro muito o cara também e sou doido para assistir uma apresentação da banda saco de ratos(ele canta),beijo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

"a vida que poderia ter sido, e não foi"

é..., é dureza, ó Bandeira(s) que os poetas somos quando poetas ficamos...

pianistaboxeador21 disse...

Triste, triste mas bonito. Eu já tinha comentado este poema, mas não sei como o comentário se perdeu. Acho que trata do desencontro e é vida que segue.
Beijo

Adriana Godoy disse...

Luciano, legal vc ter gostado. O sentimento era aquele mesmo. O Bortolotto é um grande cara e seus textos são uma grande sacada. vale a pena conferir. beijo.

Marcos, é isso...mais tem uma esperança. bj

Daniel, valeu, de qualquer modo, sua presença. Vc sabe como é importante. Beijo.

Adriana Godoy disse...

Mrcos, no lugar de "mais", leia-se "mas".

laerth motta disse...

de Minas para a Bahia
como num piscar de luas
beijo grande

Wania disse...

Dri

Que liiiindo este teu poema!

Cala fundo em todo mundo. Quem não perde coisas importantes pelo caminho e não as quer de volta, mas tb acho que ainda falta estrada pra percorrer e coisas boas que aguardam serem recolhidas...
E a lua é grande e ilumina todos os lados para que cada vez se perca menos e se ganhe mais!

Adorei! Por certo, a lua guiou a tua pena nesta hora!


Bj grande pra ti

PS: que linda parceiria fazes com teu filho, que artista tens ao lado enriquecendo a tua escrita! Parabéns aos dois!

Adriana Godoy disse...

Laerth, surpresa boa a sua visita. Beijo.


Wania, agradeço o lindo e expressivo comentário. Bj

Talita Prates disse...

Passei à procura de poema novo...
Mas volto!
Bjo, Adriana.

Tomaz disse...

Adorei este vazio rico em desejos... demais !!!

Querida, estou numa correria danada pra terminar a facul, logo volto a aparecer mais...
Agradeço de coração suas visitas e comentários no Inferno Lírico e Poema Dia...

Beijão!

O Profeta disse...

Lembrarás tu que as manhãs
Acordam da tua luz fugidia
És esperança de perdida estrela
Quem recolhe a dor em Deus confia

Assombração que o luar esqueceu
Nas margens de um lago azul
Hoje passou a voar por mim
A última garça a caminho do sul

Era alva como a espuma do mar
Graciosa como mulher feliz
Voava de encontro ao vento
Com olhar brilhante de petiz


Boa semana


Mágico beijo

Carlota Joaquina disse...

Ah Cunhadão, isso é covardia... muito lindo!

Adriana Godoy disse...

Tomaz, vale sempre sua presença. beijo.

Talita, logo, logo vem mais um. beijo.

Profeta, agradeço, para vc também uma ótima semana.


Cunhadão, valeu. Beijo.

Cadinho RoCo disse...

Entre lado e outro eis que transitamos com nosso sentir exposto a tantas buscas.
Cadinho RoCo

Adriana Godoy disse...

Linda percepção, Cadinho. Volte sempre. beijo.

guru martins disse...

..."jogo suas
pétalas ao mar
e tomara que
a chuva espalhe
o amor
luz além"...

deixa comigo!!!

bj

daufen bach. disse...

Olá minha cara!

ando um pouco afastado da anet, do blog, das poesias mas hoje eu vim tomar um porre de versos...vim te ler!

abraço a ti e te cuida.

daufen bach.