segunda-feira, novembro 16, 2009

A noite de Heitor

rafael godoy

De algum lado da cidade vinha um frio estranho para essa época do ano. Heitor abriu a janela, a pequena janela do seu quarto fedido e imundo. Colocou o rosto para fora e sentiu um vento meio de lado, que não parecia pertencer àquele lugar. Olhou para cima, para baixo, para os lados e viu que não tinha ninguém nas outras janelas, só ouviu um ruído, quase como um sopro. Lembrou-se da noite que tivera com uma mulher. Uma noite quente, extremamente, quente.. Os lençóis estavam fora do colchão, e havia restos de uísque nos copos, pontas de cigarro nos cinzeiros e um cheiro de quase morte. No chão, além da calça jogada , um batom sem a tampa, um papel de chocolate. Ao entrar no banheiro, notou que o gás estava ligado e que a água do chuveiro caía continuamente sobre o azulejo. Fechou a torneira, o vapor condensava-se no espelho da pia. Heitor passou a toalha no espelho e o que viu o assustou. Era um outro homem o que estava ali: os olhos vermelhos, a pele envelhecida, o cabelo desarrumado, a barba por fazer. A última imagem que tinha de si não era essa. Pegou o aparelho de barbear, ensaboou o rosto e fez a barba. Entrou debaixo do chuveiro e ficou algum tempo se limpando com o sabonete de erva-doce que alguém havia lhe dado. Enxugou-se com uma toalha limpa. Vestiu uma calça jeans, uma blusa branca e saiu do quarto. Ao abrir a porta da sala, notou um bilhete debaixo da porta. Era dela, de Valeska, a mulher da noite. Uma lufada de ar gelado rompeu pela porta e o envolveu. Ficou ali parado, olhando o vazio do corredor.


27 comentários:

Úrsula Avner disse...

Olá Adriana, um interessante conto ou talvez crônica narrativa que traz aspectos existencialistas perpassados por fatos do cotidiano. É incrível como as ilustrações do Rafael se encaixam bem aos seus textos. Ótimo duo (texto + imagem ). Bj.

Luciano Fraga disse...

Querida poeta,maravilha na prosa também,muito bom seu texto,misterioso, humano, existencial,adoro esta perspectiva do espelho,muitas vezes equivocadamente pensamos que a sujeira está nele e não em nosso próprio rosto\corpo\vida,é o Narcisismo,parabéns pela bela escrita,beijo.

BAR DO BARDO disse...

Gostei bastante da trama. O mistério que perpassa o lado negro da alma.
Beijo!

Renata de Aragão Lopes disse...

"Ficou ali parado,
olhando o vazio
do corredor."

Talvez,
também o de si...

Beijo,
doce de lira

guru martins disse...

...muito
triste
voce
conseguiu
de novo...

bj

pianistaboxeador21 disse...

O difícil processo de viver. o difícil processo de envelhecer, o difícil processo da separação, tantas coisas vitais em tão poucas linhas. Belíssima prosa, quase que uma fotografia de um estado de espírito.
Adorei.
Beijo

Adriana Godoy disse...

Úrsula, que interessante seu comentário. Agradeço. beijo.

Luciano, olha só, que delícia de comentário. Você enxergou um lado que eu não tinha enxergado direito. Putz! Bom demais. Beijo carinhoso.


Bardo, ainda bem que gostou. Ainda bem que veio. Beijo.

Renata, acertou no alvo. Beijo.

Guru, juro que não era minha intenção. Mas gostei de vc ter aparecido. Beijo.

Daniel, sua sensibilidade e percepção me encantam sempre. Gostei bastante de seu comentário, mais uma vez. beijo.

Batom e poesias disse...

Passei para ler e deixar um beijo.

Texto denso interessante e misterioso.
Adorei.

Rossana

Adriana Godoy disse...

Rossana, que bom que veio. Valeu a sua visita. beijo.

Marcelo Novaes disse...

Adriana,


Ótima narrativa.


Talvez o pobre nem se lembrasse se era Valeska, ou Shayane, ou algum desses "nomes de guerra". Um pouco (ou muito) mais de empatia (não amor), e ela teria lhe dado seu verdadeiro nome.


[ô, Heitor, não sabe cativar não, cara pálida?!]




A noite foi minguada para Heitor & Valeska. Independente do cachê.





Beijos, amiga.









Marcelo.

sopro, vento, ventania disse...

Eita, mulher, que que é isso?!
Lembra os vampiros com os quais convivemos, e também os que temos guardados no peito (e que bom, para o bem de nosso levantar, que estão guardados, pois se estivessem abertos, ao menos eu, não me aguentaria).
Mas... também... é uma outra coisa... e no que versa essa pluralidade de sentidos, aí está o maior mérito desse texto tudibom.

Bom demais o conto, bom demais a ambiguidade dessa mulher que enlouquece e que, ao mesmo tempo, faz da reflexão um manto sagrado para quem com ela convive.
Uma lufada de ar frio que não leva à morte, mas à transformação do ser.
Mui belo. Muito legal. Essa mulher que é um pouco do seu texto quebratudo. Riquíssimo! Você tá que tá, né?
Beijo,
Cynthia

Lara Amaral disse...

Se a lembrança da noite passada não preenche, ou se tudo o que se tem é sempre passado, está aí o vazio maior.

Texto incrível! Sem dúvida, o estilo Godoyano está fortemente presente =).

Beijos, poetisa!

Mai disse...

E o tempo é poeira e eternidade...Um texto com infinitos sobrenaturais ou naturais travestidos e embebedados do passado. Fantasmas oníricos ou mentes surreais. Excelente!

Abraços

Mirse Maria disse...

Dri querida!

Allan Poe iria invejar seu texto!

Confesso que fiquei pasma, à princípio, mas a grande escritora fez uma trama perfeita, envolvendo o gás e o espelho.

Maravilha!

parabéns, amiga!

Beijos

Mirse

Anita Mendes disse...

vc sabe que Amo suas prosa!!!
é engraçado como deixamos de ser a pessoa que somos,mas nada como um bom sabonete de erva- doce e água quente pra mos fazer lembrar...ou esquecer(rs)
AMEI!
beijokas eternas pra ti!

Marcos Satoru Kawanami disse...

é, normalmente os relacionamentos fora do casamento ficam vazios.

por isso eu grudei na minha chefa. rsrs


pax et bonum
marcos

Adriana Godoy disse...

Marcelo, seu comentário e percepção me envaidecem. Obrigada pela visita. beijo.


Cynthia, um comentário como ess deixa qualquer um com o ego inflado. valeu muito mesmo. beijo.

Lara, você pegou o espírito da coisa. Agradeço de verdade. beijo.


Mai, poxa, que bom seu comentário. Essas considerações enriquecem mais o texto. Obrigada. Beijo.

Mirse, você e seu olhar aguçado e sensível. Obrigada, amiga. beijo.

Anita, beijos pra você também e sua sensibilidade...Ich, isso vale a pena.

Marcos, ainda bem que nem sempre...guarde sua chefa a sete chaves, pode dar certo. Valeu. beijo.

José Carlos Brandão disse...

Adriana, alma rima com lama. Pelo menos é a sensação que o seu texto nos deixa.
Beijo.

Adriana Godoy disse...

JC, é isso mesmo, você acertou o alvo. Bj

Danilo de Abreu Lima disse...

adriana,
esse teu conto bate na mesma tecla do que escrevi em doze tulipas: relaxa meu bem, é só sexo... o mundo anda doído e doido, as pessoas sem perspectivas, sem vontades, os relacionamentos se resumem a esses ficares- que trazem depois os esgares nos rostos e os enfumaçados olhos vermelhos e lembranças em cacos de sexo, taras, uma busca pelo gozo: é só gozo e fruição- sem entrega, sem busca do moutro, uma guerra de egos, guerra de cegos, que se blindsam, cada vez mais, nos seus nichos feito bichos acuados na mata...
seu heitor sofre diss´- é um perdido na noite suja do plinio marcos- e não sabe o que pode estar perdendo ao não se entregar de verdade...
mas o mundo está assim- e por isso é cada vez mais raro acxreditar na humanidade- é cada vez mais raro ter aqula percepção que você tão lindamente colocou no meu texto- que a beleza das doze tulipas vermelhas ainda vale a pena, apesar de.
grande abraço, conterrânea, de terra e de poesia!

Danilo de Abreu Lima disse...

falo demais, eu acho! se disse besteira, passa a borracha!

Adriana Godoy disse...

Danilo, seus comentários abrem caminhos para uma nova leitura. É um novo texto sobre um outro texto e isso é que faz valer a pena. Adoro o seu jeito de escrever e o que escreve, por mim ficaria lendo, lendo e lendo. Pode escrever o quanto quiser, juro. Agradeço sua visita sempre rica e atenciosa. Beijos.

Mågø Mër£Îm disse...

Eu ja acordei sem saber quem eu era, e não foi nada agradavel a sensação... atualmente a minha sanidade e lucidez vivem em primeiro plano...rs

Rafa disse...

É isso, mago Merlin. Gostei de sua visita. Volte sempre.

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

INSCRIÇÕES PARA BLOGAGEM COLETIVA ENCERRADAS



Aviso sobre o sorteio do NOVO ORKUT:



Acabamos de receber os convites do novo orkut e só vieram 5. Não sabemos se o orkut vai liberar mais convites, mas esperamos a compreensão de todos. Caso o orkut não libere até o dia da blogagem, o restante dos ganhadores irão receber um presente por sedex. Confiam no meu bom gosto? Infelizmente o orkut não nos deixou honrar os 10 convites, mas daremos 5 Bíblias Sagradas, já que estamos perto do natal. O sorteio vai ser pelo site Random. Os 5 primeiros serão ganhadores do convite do novo orkut.

E depois faremos mais 5 sorteios que receberão via sedex o nosso carinho.


-------------


Aviso sobre a BLOGAGEM COLETIVA:


Nós vamos colocar um sistema de votação onde todos os participantes serão incluídos. Não nos achamos no direito de escolher nenhum conto ou texto. Até porque todos nós, que amamos a palavra, sabemos que cada um tem sua magia. Então Jota Cê e eu vamos colocar do lado direito uma votação. Os 10 textos mais bem votados receberão o layout ou o scrapbooking digital que será feito pela Lelinha da Fábrica de Layouts.

-------------

Se eu pudesse, eu juro, daria um abraço com cheiro de Néctar da Flor, bem forte, em todos vocês...


Beijos jogados no ar, sempre!


-

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Adriana,

A blogagem ainda vai acontecer e você está inscrita no post da blogagem. Se quiser, lógico, coloco agora o seu nome na lista do novo orkut e das bíblias, pode ser? Aguardo retorno, menina linda.

Rebeca

-

Anônimo disse...

Nice dispatch and this mail helped me alot in my college assignement. Thank you seeking your information.