sexta-feira, julho 24, 2009

praga (ou poeminha safado)

estudo para aquarela/ rafel godoy

tolo é você que pensa que não é
você, você mesmo
com essa cara de safado
com esse ar de desgraçado
com esse cheiro de mulher

você que tinha os olhos cor da lua
que mexia em meus cabelos
me olhava com medo
e me fazia cafuné

cuspirei no seu sorriso
pisarei no seu calo
esmagarei o seu abraço

por onde passar
há de causar horror
um cheiro podre
exalará ad infinitum

e assim quando vier
maldito mal cheiroso mal vestido
encontrará a casa fechada
e qual fênix a sua mulher

36 comentários:

José Carlos Brandão disse...

poeminha bobo? Poeminha safado.
Mas a mulher não dá o troco sempre?

Beijo.

Anita Mendes disse...

e a historia se repete novamente quantas vezes?
kkkkkkkk
aiaiia !esse ciclo vicioso ainda nos mata,não é não!
gostei muito, drika.
Vc e o universo masculino...
sempre bom com café de manhã(rs).
beijos com gosto de café pra ti, Anita.

Anita Mendes disse...

ps: e o pior que praga vai e volta (rs): como eles.
beijo

BAR DO BARDO disse...

Ai, que macho!
Minha vó que dizia: "Ómi num presta, fia!"

sopro, vento, ventania disse...

Adriana,
Adooooro essas histórias assim de pessoas-Fênix. Que se entregam, se desconstrem, se arrebentam e retornam lindas e poderosas. Adoro mesmo. E essa sua é show. Amei.
Ah... e que aquarela é essa?! Muito linda!!!! Você disse de quem era, um dia. E preciso dizer que são muito, muito boas, essa, então, acho que foi a que mais gostei do Rafael Godoy.
bjs,
Cynthia

Adriana Godoy disse...

Ei pessoal, JC, Anita, Bardinho, Cynthia, obrigada pelos comentários. beijos matutinos.

Cynthia, o quadro é de meu filho, um estudo para aquarela da série "mulheres"

JC, mudei o nome de poeminha bobo pra poeminha safado, como sugestão sua. Beijo.

nina rizzi disse...

bem-feito pr'esse trem.
bem-safado.
bem vindo
vem vindo...

rsrs.. beijo :)

sopro, vento, ventania disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sopro, vento, ventania disse...

Adriana, essa história de arte contagia mesmo.

Aqui em casa sou eu na escrita, uma filha mais velha (20 anos) no desenho, uma filha mais nova (5 anos)buscando coisas: é uma verdadeira atriz, acredite (chora, e tudo com lágrimas, interpretando - uma figura!).

No fundo, no fundo, todo mundo é artista, é só buscar e ver o que dá pra fazer nessa área que todo mundo tem algo, eu acho, que encante. Uns com mais talento que outros, é claro.

Como é o caso seu e de seu filho que também é, como você, muito especial; eu acho. Desde os primeiros trabalhos que eu vi dele, aqui no seu blog, gostei bastante. Mas achei esse fantástico, me encantou, especialmente. Que olhos são esses dessa figura?! Adorei.

Um beijo, e boa sexta pra você!
Cynthia

Lara Amaral disse...

Libertador! Excelente. Abraços!

Luciano Fraga disse...

Adriana, quem quiser que fique pensando que este bravo pássaro morreu,Vai..."Fecha a porta! Abra a porta! Eu disse..." Ave-(te) Sesámo,grande poeta, beijo.

On The Rocks disse...

adriana,

pode ser uma praga, mas prefiro acreditar como poeminha safado.

ah, pode deixar que beberei por mim e por você.

lançaram agora uma cerva de 1 litro!

não sei o que será de mim... - rsrs

bj,

bom fim de semana.

Renata de Aragão Lopes disse...

Uau!
É o que merece todo cafajeste:
ver fênix a sua ex!

Sou a própria:
Re - nata
(risos)

Beijo, querida!

Isabel Estercita Lew disse...

Adri, a aquarela do Rafael é deslumbrante, esse seu filho é poderosíssimo.
A respeito de seu poema safado, continue escrevendo com essa safadeza, pessoalmente adoro.
E em relação ao fedorento mal cheiroso, mande ele tomar...
Beijos Adri
Estercita

Talita Prates disse...

Uauu, Dri! Que legal!
Parece letra daqueles sambas antigos, a la Cartola ou Noel Rosa! rs
Bjão!
Ótimo fds.

Papagaio Mudo disse...

Dri,

vim ver, vi e voltei, vim denovo
virei um ovo dentro de mim
livre
ivre
arranha-gôzo
inofencivo e frágil
como uma valsa
...uma bachiana,
se fosse

Bjos

Gus

Marcia Barbieri disse...

Adorei,esse poema tem cara de samba e de um samba que toda mulher já tocou ou tocará um dia.

beijos

Marcos Satoru Kawanami disse...

neste ponto, estou com o Juca Chaves: "de dia, uma menina; de noite, uma mulher".

Adriana Godoy disse...

Nina, rio de nós.beijinho

Lara, agradeço sua visita. Volte mais.

Luciano, você bateu forte e lindamente. Beijo.

Buenas, também tomei umas por você. hahaha. Beijo.

Renata, gostei desse tom injuriado. Bj

Papagaio, saudade docê, menino. Que alegria sua visita envolta em poesia.Bj

Estercita, você tem razão...é isso que o eu lírico fez. beijo.

Talita, depois do seu comentário, achei que parece sim. Valeu. bj

Márcia, vc também achou? quem sabe, né?Vc é bem vinda sempre. bj

Marcus, é isso. Obrigada e bj.

Adriana Godoy disse...

Cynthia, que bom que seus filhos também são artistas. Obrigada por seu comentário.bj

Devir disse...

"A sociedade faz os Homens"
alguem já disse isso em êxtase

ângulo dos olhos na aquarela dizem:
tudo
A anterior ficou cravada na carne

E não só os Homens em êxtases
também os olhos, o gozo, o êxodo

§

Participação sensível uhumm legal
um samba, posso tentar, o sete

§

Todo o alvoroço
acordou curioso
foi à rua perguntar

Manco respondeu
isso não é nada, é
saudade da capital

Exibido concluiu, só
frescura de flor
rompendo pedra

Meditante sussurrou
sinalzinho à tôa, não
é o fim do mundo

Caipira coçou a cabeça
cuspiu de lado, uma coisa
outra coisa, qualquer

Executivo sem parar
atropelando quase
reitera outra bobagem

Dona de casa no portão
cheiro de arroz queimando
aponta o dedo, é lá, é lá

(...)

§

AGod, Deus me perdoa

escute Maria Rita
Sobre Todas As Coisas

Vieira Calado disse...

Isso, por cá

dava boa letra

para o chamado

"fado vadio"!

Bjs

pianistaboxeador21 disse...

E põe vingança nisso! tipo olhos nos olhos, quero ver o que vc faz? Muito bom, difícil é o tempo dessa espera até a recuperação, qdo estamos fracos. deificil é esperar essa vingança sem saber se ela virá de fato.beijo.

laerth motta disse...

inda bem que num so eu!!!!!

Rafael = busca ai a razão da fera...

Adriana Godoy disse...

Devir, mais um comentário feito em um poema bem original. Agradeço. Bj

Vieira, adorei essa fado vadio. bj

Daniel, a intenção era essa, muitofeliz com sua visita sempre. Um beijão.


Laerth, tava sumido, hein?gostei de sua visita e volta mais. parabéns por seu novo livro. bj

fao disse...

amarguras em sua boca...da um samba bonito

FAO disse...

ERREI...É WWW.VAN-BLOG.BLOGGER.COM.BR

Mirse disse...

Adriana!

Poeminha BOM!

REAL! Nada de safado, mas de coerente!

AMEI!

Beijos

Mirse

Taninha Nascimento disse...

UHHHUUUUUU!!!


Que poemaço!!

"...e assim quando vier
maldito mal cheiroso mal vestido
encontrará a casa fechada
e qual fênix a sua mulher... "


Nossa! PARABÉNS!

Todo homem safado desgraçado, deveria ler!

beijos!

Casa disse...

Gostei muito.
Agora que o pessoal falou aqui em samba... realmente, batucando o notebook aqui dá pra perceber que sai daí um bom samba.

Adriana Godoy disse...

Fao, valeu a visita. Volte mais.

Taninha, gostei de sua identificação com o poema. OBRIGADA POR VOCÊ TER POSTADO LÁ EM SEU BLOG, É UMA HONRA. BJ

Casa, então, pode dar um bom samba mesmo...valeu a visita e volte mais.

Batom e poesias disse...

Lembrei da música "Mentiras" da Adriana Calcanhoto.

Não é um poema safado, é um poema magoado...
Lindo de doer.

Bjs
Rossana

Adriana Godoy disse...

Rossane, obrigada pela visita e comentário. Bj

O empírico disse...

Medo das maldições femininas;
que podem ser passageiras,
mas são instântaneas.

Vinícius Paes disse...

Um belo poema, Adriana, forte e enfurecido. E nessa vida todos tem aquilo que merecem.

Beijo.

Cosmunicando disse...

essa praga pega! rsrsrs