sexta-feira, maio 19, 2006

praga (ou poeminha tolo)

estudo para aquarela/ rafael godoy

tolo é você que pensa que não é
você, você mesmo
com essa cara de safado
com esse ar de desgraçado
com esse cheiro de mulher

você que tinha os olhos cor da lua
que mexia em meus cabelos
me olhava com medo
e me fazia cafuné

cuspirei no seu sorriso
pisarei no seu calo
esmagarei o seu abraço

por onde passar
há de causar horror
um cheiro podre
exalará ad infinitum

e assim quando vier
maldito mal cheiroso mal vestido
encontrará a casa fechada
e qual fênix a sua mulher

2 comentários:

Guga Schultze disse...

Muito, muito. Bonito isso.

Cunhadão disse...

Acho q aprendi como colocar comentários aq...se der certo: AMEI ESTE!

Bj