terça-feira, maio 17, 2016

tchau, baby

tchau, baby, foi a sua despedida
mas você tinha os olhos molhados
e um sorriso seco nos lábios
te olhei da janela
e não queria mais que você se fosse
pelo menos nesse momento
porque te achei bonito debaixo da chuva
e pensei em um filme noir
daqueles que só os franceses entendem
e não entendi porque te mandei embora
mas já era tarde pra nós - eu sabia
e gritei pra mim mesma
tchau, baby
não sei se chorei

Um comentário:

Marcos Satoru Kawanami disse...

Adriana,

Que é isso, transforme os versos tristes em versos de contentamento.

BjóKawanami