domingo, abril 14, 2013

pássaro noturno

 
 
 
 
 
venho te dizer que não  preciso mais de seu sorriso claro
nem de seus olhos úmidos quando se despede
acordei antes do dia e vi alguns pássaros noturnos procurando  luz
quando a manhã chegou, desapareceram
descobri que sou um pássaro sem canto e sem asas
preciso ficar no escuro algum tempo
quando o inverno chegar talvez saia com o frio
e me esconda debaixo de blusas negras e quentes
não tem espaço pra você, meu amor
sua alegria não pode se perder em mim
nem sua juventude enroscar-se na minha pele gasta
sou um pássaro noturno e preciso do escuro
não mais de seu brilho nem  de sua beleza

2 comentários:

Lara Amaral disse...

A penumbra também sempre me caiu melhor.

Beijo, Dri.

Assis Freitas disse...

poema de voo pleno, demais


beijo