quinta-feira, maio 24, 2012

dessa dor de te saber assim

a Leonardo B.

dessa dor de te saber assim
não saberia te dar meu alento
nem os dias cinzas de inverno
poderia  perguntar 
em quais labirintos se perdeu
em que inferno se meteu
e mesmo mentindo 
não saberia esconder-se de seus olhos tristes

me perco então em meu devaneio
e penso em suas mãos molhadas de mar
de um oceano que não conheci

e como uma nau louca e sem direção
 como um peixe pálido e transparente
caio de novo em suas redes desgastadas
e me afundo perdidamente em seu amor

18 comentários:

Leonardo B. disse...

[essa a luz que se queda e cai da estrela a cada noite de forma a incendiar o dia, por horas e horas, essa a luz que se faz poema que nos traz e roga, e erguido do chão, de novo, nos refaz; essa centelha de poema é-me essencial, cada átomo, grão de poeira de universo que me leva e traz, que me detém ao caminhar e cada verso… é vital, o primeiro sinal da manhã que não me enjeita ao mundo: é em cada canto dele, de cada palavra que me chega e se faz canto de mim, cada sinal (antes fosse a estrela uma fogueira no espaço!), cada palavra que se deposita no rio ainda fraco caudal, que me desmonta, peça a peça do corpo, me lavra terra inóspita, e no entanto me refaz; não foi ainda aqui que me perdi...]

mas é aqui que me perco e se recolher, trazer-te desse poema é agradecer-te (nenhuma palavra o saberia, nenhuma), então trago-te,
faço da gratidão trazer-te bem perto, nesse

Imenso, Imenso Abraço, Adriana!

Leonardo B.

Assis Freitas disse...

lírico, profundamente

beijo

Marcos Satoru Kawanami disse...

Complexo.

Adriana Godoy disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana Godoy disse...

Leonardo B., fico até constrangida com a força e a beleza de suas palavras. Valeu! Beijo

Adriana Godoy disse...

Assis, Marcos.

Agradeço as suas presenças. Beijos

Tania regina Contreiras disse...

De uma beleza lírica tocante, Adriana!

Beijão,

Mauro Lúcio de Paula disse...

"...mãos molhadas de mar..." isso é lindo, poético, lírico e intenso como tudo que você escreve, menina! É apaixonante apaixonar!

Adriana Godoy disse...

Tânia e Mauro, agrdeço de verdade suas palavras. Beijos

Lara Amaral disse...

Nossa, Dri, lindíssimo e emocionante! O Leo com certeza adorou, poeta sensível que é, com sua escrita tão lírica, merecia um poema bonito assim. Amei!

Beijos nos dois.

Luciano Fraga disse...

É Adriana, cada frase um poema,encantador, como a antecipação de um beijo sonhado. Abração.

Adriana Godoy disse...

Luciano, muito bom sentir suas palavras. Beijo

Luiz Alfredo disse...

Quando o amor estrilar
e se jogar num revolto mar
e se emaranhar-se num antiga
rede degastada de um antigo
amor
é uma paixão completamente
perdida
e nasce um poema assim
repletos de versos apaixonados
uma poesia machucada de amor
mais uma canção muito bela
um pouco amargurada
com alguns versos adocicados
alguns cicas
sufocados afogados
um verso que grita
mas no fim o que vale
é o poema.

Luiz Alfredo - poeta

Adriana Godoy disse...

Luis Alfredo, que lindo comentário o seu!
Já valeu o poema! Volte sempre.

danilo disse...

adriana,

o grito de dor
de ponta afiada e cega
ao mesmo tempo
afunda seu aço frio
no coração dos amantes.antes
não havia medo
nem o calor do abandonno
singrava rios
ou sangrava prantos
mas depois do estio
todo lirio morre
e o inverno frio
emudece os peixes:
mas o amor perdido
ah, este amor a esmo
mesmo assim se joga
e se afunda na rede
buscando no sal do mar
compensar o frio
como pensar o amor
sem ser seu par?

Adriana Godoy disse...

Danilo, mais uma vez vc me presenteou com suas palavras, com sua poesia forte e linda. Brigada mesmo! Beijão

guru martins disse...

...assim é
bem melhor...

bj

Anônimo disse...

Do you have a spam issue on this website; I also am a blogger, and I was
wanting to know your situation; we have developed some nice practices
and we are looking to exchange strategies with others, why not shoot me an email if interested.


Here is my web page :: Wordpress hosting