domingo, novembro 02, 2008

saturno



Saturno na lente mágica
as retinas prenhas
os anéis que tu me deste
nesta noite clara
não eram de vidro
mas quebraram a monotonia
e me tornaram num segundo
a noiva do universo

6 comentários:

Anônimo disse...

Que imaginação! Noiva de Saturno?? Muito original seu poema. Bj. R.B.

pianistaboxeador21 disse...

Lírico,singelo e belo.
Obrigado pela visita e excelente poema.

Abraços,

Daniel.

Luciano Fraga disse...

Passei por aqui, gostei do seu espaço, da sua poesia, vou linkar, vou voltar sem dúvidas, sucesso, abraço.

Adriana disse...

Obrigada pelos comentários.
Luciano, a recíproca é verdadeira,
Renato,só rindo
Pianista Boxeador, gentis palavras.
Abraço. Adriana

Guru Martins disse...

...linda,
eu queria
ter feito
essa...

Guga Schultze disse...

Que poema!